A quimera

A quimera
Minha última quimera!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Fogo de Artifício - Katy Perry



 
Você já se sentiu como um saco plástico
Flutuando pelo vento
Querendo começar de novo?


Você já se sentiu frágil
Como um castelo de cartas
A um sopro de desmoronar?


Você já se sentiu enterrado
Gritando sob sete palmos
Mas ninguém parece ouvir nada?


Você sabe que ainda há uma chance para você?
Porque há uma faísca em você


Você só tem que acendê-la
E deixá-la brilhar
Apenas domine a noite
Como o dia da independência


Porque baby, você é um fogo de artifício
Vá em frente, mostre o que você vale
Faça-os fazer "oh, oh, oh"
Enquanto você é atirado pelo céu


Baby, você é um fogo de artifício
Vamos, deixe suas cores explodirem
Faça-os fazer "oh oh oh"
Você vai deixá-los todos surpresos


Você não tem que se sentir como um desperdício de espaço
Você é original, não pode ser substituído
Se você soubesse o que o futuro guarda
Depois de um furacão vem um arco-íris


Talvez a razão pela qual todas as portas estejam fechadas
É que você possa abrir uma que te leve para a estrada perfeita
Como um relâmpago, seu coração vai brilhar
E quando chegar a hora, você saberá


Você só tem que acender a luz
E deixá-la brilhar
Apenas domine a noite
Como o dia da independência


Porque baby, você é um fogo de artifício
Vá em frente, mostre o que você vale
Faça-os fazer "oh, oh, oh"
Enquanto você é atirado pelo céu


Baby, você é um fogo de artifício
Vamos, deixe suas cores explodirem
Faça-os fazer "oh oh oh"
Você vai deixá-los todos surpresos


Boom, boom, boom
Mais brilhante que a lua, lua, lua
Sempre esteve dentro de você, você, você
E agora é hora de deixá-lo sair


Porque baby, você é um fogo de artifício
Vá em frente, mostre o que você vale
Faça-os fazer "oh, oh, oh"
Enquanto você é atirado pelo céu


Baby, você é um fogo de artifício
Vamos, deixe suas cores explodirem
Faça-os fazer "oh oh oh"
Você vai deixá-los todos surpresos oh!


Boom, boom, boom
Mais brilhante que a lua, lua, lua
Boom, boom, boom
Mais brilhante que a lua, lua, lua

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Com licença poética

 Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
- dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade da alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

Poema de sete faces



Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.

O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é sério, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos, raros amigos
o homem atrás dos óculos e do -bigode,

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo. 

(Carlos Drumond de Andrade)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Jim Morrison



Eu sempre gostei das coisas que li. Claro, que ela são sobre mim. mas elas eram muito concentradas no meu orgão progenitor, e não prestavam atenção para o fato de que eu era um jovem razoalmente saudável, alguém que tinha algo mais do que braços, pernas e olhos- tinha um cérebro, o equipamento completo. A imprensa sempre faz isto.
 

Janis Joplin

 
Todo mundo já esteve apaixonado e foi abandonado, e todo mundo já teve alguém que amou de verdade e que não foi capaz de amar. E isso é dor e é sofrimento, e é dessas coisas que eu falo quando canto, preciso acreditar nas palavras senão não consigo cantar. E lá estou eu expondo a minha alma, meus sentimentos, tudo o que tenho por dentro, e se olho a platéia e eles não estão entendendo, é como um soco na cara. 

  

  Tudo é sentimento... como sexo, só que mais abrangente. É uma mistura de amor, desejo e calor; aquela coisa em nossos corpos que todos nós sacamos... Quando estou cantando não penso. Só fico ali, com os olhos fechados, sentindo, me sentindo bem.



[ Janis Joplin

As formigas...




A formiga é pequena, mas elas são um exército quando juntas.

Raul Seixas

Ai Chico....


 
"Gosto de você chegar assim; Arrancando páginas dentro de mim; Desde o primeiro dia".







 
 

"Quem sou eu para falar de amor; 
Se o amor me consumiu até a espinha"






"Acho uma delícia quando você
esquece os olhos em cima dos meus".







In Chico Buarque


domingo, 28 de novembro de 2010

♪♫ O passado é uma roupa que não nos serve mais ♪♫

Você não sente nem vê
Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo
Que uma nova mudança em breve vai acontecer
E o que há algum tempo era jovem novo
Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer
Nunca mais meu pai falou: "She's leaving home"
E meteu o pé na estrada, "Like a Rolling Stone..."
Nunca mais eu convidei minha menina
Para correr no meu carro...(loucura, chiclete e som)
Nunca mais você saiu a rua em grupo reunido
O dedo em V, cabelo ao vento, amor e flor, quero cartaz
No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais
No presente a mente, o corpo é diferente
E o passado é uma roupa que não nos serve mais
Como Poe, poeta louco americano,
Eu pergunto ao passarinho: "Black bird, o que se faz?"
Haven never haven never haven
Black bird me responde
Tudo já ficou atras
Haven never haven never haven
Assum-preto me responde
O passado nunca mais
 


"As melhores mulheres pertencem aos homens mais corajosos!"









"Se esta noite o tempo vai virar; Não me deixes sair sozinha; Pode amanhecer tudo fora de lugar"


"Ponha a roupa de domingo e pode me esquecer"

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Prazer

Prazer

Deixe-me contar o que significa pra mim:
É como um dedilhado
Nota por nota em toques sutis
E quando a mão calejada encontra meu tom
É o gemido mais sustenido que nos sustenta
E a melodia já pode ser vista, descrita,
Explicita...
Nada mais me faz feliz.


(Lotus Sidartta- Explícito da Alma)

Nada do que é importante se perde verdadeiramente...


"... E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente.
Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."


Miguel Sousa Tavares (filho da poeta portuguesa, Sophia de Mello B. Andresen)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

******** Só escrevo para alguém....




...até a presente data eu só escrevo para um alguém, é claro que eu minto para mim mesma, na desculpa de escrever... sou hipócrita... mas escrevo, e muitas vezes é para alguém, mesmo que esse alguém seja eu mesma...

sábado, 16 de outubro de 2010

Foi a máquina de escrever que matou a poesia.

Não fui eu
não foi você
nem foi a máquina de escrever
que matou a poesia
não foram os Deuses
nem foi a morte de Deus
não foi o jabá da academia
que matou a poesia

o fim de semana
o fim do planeta
a palavra "sarjeta" no fim do poema
problemas... sempre existiram
esteróides anabolizantes
(samplers)
dicionários de rima
o medo do fim no final das contas
problemas... sempre existiram
sempre existirão

a última palavra é a mãe de todo o silêncio
façamos silêncio para ouvir o último suspiro
descanse em paz a mãe de todas as batalhas
a última palavra é a mãe de todo o silêncio
descanse em paz, dê o último suspiro
façamos silêncio para ouvir o último poema

? por que você não soa quando toca?
? por que você não sua quando ama?
! ninguém derrama sangue
quando perde guerras de fliperama!
? por que você não sua quando toca?
? por que você não sua quando ama?
? por que você não soa quando toca?
? por que você não sua quando ama?

as mentiras da arte são tantas...
...são plantas artificiais
artifícios que usamos
para sermos (ou parecermos)
mais reais
um pedaço do paraíso
uma estação no inferno
uma soma muito maior do que as partes:
as mentiras da arte

(o último poema)


- Problemas... Sempre Existiram - Engenheiros do Hawaii -Composição: Humberto Gessinger



quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Os mesmos sapatos velhos.... Feliz Aniversário???




Por que as pessoas dizem: Feliz aniversário!!!???
O que realmente elas querem dizer com isso??
Hoje, é o meu aniversário, recebi muitos torpedos de números desconhecidos, de inúmeros conhecidos, recebi ligações de pessoas que moram geograficamente longe de mim, pessoas perto de mim, e-mails, recadinhos no orkut, no msn... ganhei presentes... falei com parentes!!!
Mas, qual o por que do Feliz Aniversário? e se eu não estiver feliz? o que eu faço??? Sorrio e digo obrigada?
Aff, não é fácil a resposta pra mim.... eu estive escutando uma canção do Ira - Envelheço na cidade - repetidas vezes... e tinha uma parte assim: ...
"Essa vida é jogo rápido
Para mim ou pra você
Mais um ano que se passa
Eu não sei o que fazer

Juventude se abraça
Se une pra esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou pra você...

...Meus amigos, minha rua
As garotas da minha rua
Não sinto, não os tenho
Mais um ano sem você....

O que é isso: Um feliz aniversário. Para mim ou pra você!!!



...As garotas desfilando
Os rapazes a beber
Já não tenho a mesma idade
Não pertenço a ninguém ... 

...Feliz aniversário
Envelheço na cidade...

 Quem vai saber, por que Feliz Aniversário.... não estou feliz por causa disso... eu deveria estar? acho que não.... o mortos também completam anos....  vai dizer o que para eles??

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Quando se sabe que sempre amou o mesmo alguém???

Essa canção faz lemrar....o que o tempo nunca apagou...

Deve ser quando sempre as mesmas  coisas ainda fazem sentido, e você sente, você sonha... é que ainda o ama... o tempo nunca passa quando você realmente ama alguém, mesmo que já tenha passado 10 anos... e já passou, e o amor está no mesmo lugar... é a mágica da vida!!!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mas o que quer dizer este poema?

















Mas o que quer dizer este poema? - perguntou-me alarmada a boa senhora.
E o que quer dizer uma nuvem? - respondi triunfante.
Uma nuvem - disse ela - umas vezes quer dizer chuva, outras vezes bom tempo...

Mário Quintana

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Se enamora - Tiê




Quando você chega na classe
Nem sabe
Quanta diferença que faz
E às vezes
Faço que não vejo e nem ligo
E finjo, ser distraída demais

Quantas vezes te desenhei
Mas não consigo
Ver o teu sorriso no fim
Te sigo
Caminhando pelo recreio
Quem sabe
Você tropeça em mim

Se enamora
Quem vê você chegar com tantas cores
E vê você passar perto das flores
Parece que elas querem te roubar

Se enamora
Quem vê você chegar com tantos sonhos
E os olhos tão ligados nesses sonhos
Tesouros de um amor que vai chegar

Quando toca o despertador
De manhãzinha
Me levanto e vou me arrumar
E vejo
A felicidade no espelho
Sorrindo
Claro que vou te encontrar

Fico só pensando em você
E juro
Que vou te tirar pra dançar
Um dia
Mas uma canção é tão pouco
Nem cabe
Tudo que eu quero falar

Se enamora
Quem vê você chegar com tantas cores
E vê você passar perto das flores
Parece que elas querem te roubar

Se enamora
Quem vê você chegar com tantos sonhos
E os olhos tão ligados nesses sonhos
Tesouros de um amor que vai chegar

Se enamora
E fica tão difícil
De ir embora
E às vezes escondido
A gente chora
E chora mesmo sem saber porque
Se enamora
A gente de repente
Se enamora
E sente que o amor
Chegou na hora
E agora gosto muito de você.


                                      (Tiê)

Link para baixar todas as canções da Tiê


Aqui está o Link para baixar todas as canções da Tiê

http://www.4shared.com/dir/28897330/a4436cb4/Tisharing.html

terça-feira, 3 de agosto de 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Psicologia de um vencido



Eu, filho do carbono e do amoníaco,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigênesis da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.


Profundíssimamente hipocondríaco,
Este ambiente me causa repugnância...
Sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um cardíaco.


Já o verme — este operário das ruínas —
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e à vida em geral declara guerra,


Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
E há-de deixar-me apenas os cabelos,
Na frialdade inorgânica da terra!

                     (Augusto dos Anjos) 

quarta-feira, 30 de junho de 2010

VERSOS ÍNTIMOS













  








VERSOS ÍNTIMOS

Vês?!  Ninguém assistiu ao formidável 
Enterro de tua última quimera. 
Somente a Ingratidão — esta pantera — 
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera! 
O Homem, que, nesta terra miserável, 
Mora, entre feras, sente inevitável 
Necessidade de também ser fera. 
Toma um fósforo.  Acende teu cigarro! 
O beijo, amigo, é a véspera do escarro, 
A mão que afaga é a mesma que apedreja. 
 
Se a alguém causa inda pena a tua chaga, 
Apedreja essa mão vil que te afaga, 
Escarra nessa boca que te beija!

                 (Augusto dos Anjos)
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

Videos

Loading...

Músicas